Alberto Ferreira do Couto e mulher D. Maria da Conceição Ribeiro do Couto, mandaram construir em 1921 uma vivenda no número 2223 da Avenida da Republica em Vila Nova de Gaia, onde passaram a habitar até ao ano de 1963.

Paralelamente Alberto Ferreira Couto, auxiliado por um amigo dentista, desenvolveu um produto para reduzir os casos de infeção gengival tendo criado com grande sucesso a primeira fórmula da Pasta Medicinal Couto registada em 1932 bem como o Restaurador Olex, produtos que viriam a representar uma grande prosperidade para Alberto e Maria da Conceição Couto.

Com a mudança da família para o Porto, e tendo a única filha do casal falecido com 15 anos de idade, resolveram pôr a moradia desabitada à disposição da freguesia de Mafamude para ser utilizada como creche e infantário. Deu-se então inicio ás obras de adaptação da vivenda para o seu novo destino tendo-se inaugurado em 1967 o que foi inicialmente denominado “ Regaço de Maria “.

Contudo com o passar dos anos e as incertezas quanto à sustentabilidade do projecto, Alberto Ferreira Couto e a mulher  decidiram  constituir a 11 de Abri de 1974 uma Fundação sem fins lucrativos afectando desde logo à Instituição para além da sua vivenda implantada num terreno com cerca de 4.000 m2 na Avenida da República em Vila Nova de Gaia, um prédio com lojas e oito andares na Avenida de Roma em Lisboa, e um prédio de rés do chão e cinco andares na Rua Duque de Loulé no Porto, ambos totalmente arrendados e cujo proveito das rendas era suficiente para a Fundação cumprir o seu objectivo:  “prestar assistência a crianças pobres ou remediadas, sem olhar a ideias politicas ou confessionais, ou preconceitos de raça ou de cor das assistidas e seus familiares” .

Em 2 de Maio de 1975 é atribuída utilidade pública Administrativa à Fundação Couto, e em 21 de Setembro de 1982 a Fundação passa a estar registada na Direção Geral de Ação Social no Livro 1 das Fundações de Solidariedade social. Com a publicação do Decreto-Lei nº 119/83 de 25 de Fevereiro, a Fundação Couto passa a ter o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social.

A Fundação Couto celebra então acordos de cooperação com a Segurança Social, inicialmente na valência de creche e Jardim de infância, e posteriormente na Valência de ATL.

Em 1982 dá-se inicio à construção de dois novos edifícios que vão dotar a Fundação Couto com 9 salas de aulas, refeitório, Ginásio e Piscina.

Mais recentemente em 2005 procedeu-se a uma total remodelação quer dos espaços interiores quer dos espaços exteriores da Instituição, construindo-se de raiz um novo edifício destinado aos serviços administrativos, sala de professores e ludoteca,  sendo que a vivenda original foi objecto de uma reconstrução total que passou pela implosão do seu interior, dando lugar a uma creche para 66 crianças ultra moderna.



Apoiar a Criança servindo a Família



Aprender com alegria para crescer com sabedoria



- Supremo interesse da criança
- Respeito dos Direitos e da Dignidade da Criança
- A capacidade do desenvolvimento da personalidade da criança, dos seus dons e aptidões mentais e físicas
- Igualdade de oportunidades
- Solidariedade
- Educação como um processo Ensino/Aprendizagem para uma cidadania activa



Copyright © 2011-2017 Fundação Couto, Todos os direitos reservados  | coresaocubo